13 fevereiro 2007

A propósito...

No comentário ao texto anterior, jam alerta para o facto de estarem a ser preparadas alterações às regras de acesso à advocacia e à magistratura.

Com Bolonha, os futuros candidatos terão de se apresentar com o grau de mestre!

Desde logo, a vantagem insofismável que resultará da qualidade da preparação conseguida com aquele ciclo complementar de formação.

E ficarão resolvidos os problemas da nossa Justiça face à impreparação notória com que a generalidade dos juristas se apresenta na candidatura àquelas profissões?

Ou não será esta exigência a manifestação objectiva do fracasso em que redundou o ajustamento dos planos de estudo a Bolonha?

Todos se mostraram entusiasmados com a ideia mas quase ninguém acredita nas mudanças que quase não passam de operações de cosmética!

2 Comments:

At 14 fevereiro, 2007 01:40, Anonymous sandra said...

Sem comentarios. As mudanças do nosso curso sao (e para nao chamar um nome pior) rídiculas,nota-se uma diferença enorme,realmente... nas propinas que teremos que pagar para cumprir um 5º ano (que ja tinhamos) como mestrado.
Bolonha teria sido optimo se a reforma fosse a nível de conteudos do curso e na minha opiniao definitivamente uma opção mais pratica. É frustrante conversar com pessoas que terminaram o curso na propria UM e a resposta ser sempre: nao vais usar nada do que aprendes aqui,isto é so teoria.
A unica reforma que vejo é o aumento do valor a pagar e o elitismo a subir em flecha. Sim,pq infelizmente nem todos se podem de dar ao luxo de dispender de tanto dinheiro!

 
At 17 fevereiro, 2007 10:03, Blogger rui said...

como muitas outras coisas, esta história do processo de Bolonha foi um embuste perfeito.
o pessoal ( quando digo o pessoal, digo os estudantes a as suas associações, etc...) e respectivas famílias rejubilou com a possibilidade de ver a espera por alcançar um canudo reduzida a três anos. O resultado... quem quiser efectivamente ser algo no mercado de trabalho tem de ser mestre... os regimes de débito de matéria tornaram-se alucinantes e os estudantes são uma espécie de stakhanovistas, os preços das propinas subiram em flecha... e NINGUÉM DISSE NADA! Por uma qualquer razão subjectiva ( ainda a recuperar de um período de relativo desafogo) a capacidade de reacção das pessoas em portugal extinguiu-se.
Talvez que o martelar contínuo de uma meia dúzia de opinion makers durante meia dúzia de anos a garantir-nos que estamos a viver uma vida ricos e que isso não é bom nos tenha enchido de complexos de culpa...

 

Enviar um comentário

<< Home