12 fevereiro 2007

Ainda o referendo...

Assentada a poeira e refreada a emoção própria de uma noite "eleitoral", é tempo de fazer um balanço.

Não obstante o cariz social e , acima de tudo, ético e moral que revestiu a temática referendária, parece-me óbvia a importância política do dia de ontem, que vem dar ao eng. Sócrates um certo élan para tempos difíceis que se adivinham. Foi ele, de facto, o grande vencedor da noite, pois fez vingar a sua posição à direita (vencendo o referendo...) e à esquerda (...conseguindo-o após consulta popular).
Quanto aos derrotados, e mais do que qualquer partido político, a Igreja Católica deve analisar muito bem estes resultados, representativos de uma mudança de paradigma na sociedade portuguesa, claramente mais laicizada.
Um outro facto incontornável é a desinteresse da população. Para além dos números da abstenção, o que mais me impressionou foi o facto de já ninguém querer ouvir falar disto, mas antes esquecer...e o mais rapidamente possível. Prova disso mesmo foi a curta e fria noite de ontem, onde as próprias televisões acabaram mais cedo do que o previsto os especiais sobre o referendo...

Enfim...o mais importante esté feito, e podemos ter agora a esperança, tal como diz o JL, num país mais igual, menos preso àqueles empecilhos históricos que nos levaram para a cauda do mundo civilizado...

1 Comments:

At 12 fevereiro, 2007 18:28, Blogger Jam said...

«Um outro facto incontornável é a desinteresse da população.»

É possível que tenha sido desinteresse puro... da chuva duvido que tenha sido, mas estou inclinado para a tese de que é uma questão em que para muita gente não será fácil dizer 'sim' ou 'não', é algo ambivalente e como sabemos, os indecisos não vão votar, ficam em casa, por norma. Mas também posso estar redondamente enganado.. :)

 

Enviar um comentário

<< Home