23 outubro 2006

Ainda vai a tempo do concurso?

Já tinha lido que Cristóvão Colombo era italiano. Até cheguei a ouvir que era espanhol. Agora português alentejano é inédito. Alguém que ligue à Maria Elisa e atribua um número ao homem.

NAP

5 Comments:

At 23 outubro, 2006 18:28, Anonymous Afonso Costa said...

Para o senhor NAP é inconcebível que Colombo seja Português?Na realidade,a nacionalidade deste navegador é ignota.Sabemos,porém, que viveu no nosso país e daqui concebeu a sua jornada em busca da Índia através do rumo para ocidente.
Não está,contudo,colocada de parte a hipótese deste ser lusitano ou ter raízes nacionais,tal como não está excluída a probabilidade de ser Genovês (e não Italiano,já que este estado nação ainda não existia no século xv),Castelhano,ou da "Conchichina"!Quero com isto afirmar,que tudo está em aberto.
E agora pergunto:se fosse português,porque não natural do Alentejo?
Cabral também é oriundo de uma pequena terriola denominada por Belmonte.
Ou será que o seu preconceito anti comunsita lhe tolda o espírito de tal forma que não concebe que o povo Alentejano fosse capaz de conceber tamanho génio?

 
At 23 outubro, 2006 18:30, Anonymous Anónimo said...

Já agora,o estado nação Espanha também não existia à época,mas sim Castela!

 
At 23 outubro, 2006 23:20, Anonymous Anónimo said...

Hummm...isto já cheira a perseguição, ou serei só eu a aperceber-me?
Isto de ser anti-comunista(?) às vezes dá para nem sequer se ter conhecimentos... de Geografia!
NAP é Génova, é Castela...É possível!? Não sei se é possível!?LOL

 
At 25 outubro, 2006 19:43, Anonymous Anónimo said...

As provas de que Colombo era Italiano são tão boas ou piores do que aquelas que apontam para uma nacionalidade portuguesa.. Mas ler é mesmo o melhor remédio e o "Codex 632" é um óptimo livro para aqueles que, como eu, acreditam que ele era muito possivelmente um bom português.. de Cuba!

Almanias! :)

 
At 20 novembro, 2006 23:49, Anonymous Anónimo said...

«O Mistério Colombo Revelado»


15 anos de investigação científica rigorosa
arrasam a versão da historiografia oficial.

Colombo não era genovês, mas sim um espião
português ao serviço de D. João II.




A Ésquilo – Edições e Multimédia publicou, em Novembro 2006, um ensaio de investigação histórica dedicado a vida do «descobridor da América» conhecido em Portugal pelo nome de Cristóvão Colombo. Trata-se de um estudo aturado com 648 páginas que marcará certamente a historiografia colombina. Conta com o prefácio do escritor e jornalista José Rodrigues dos Santos, autor do romance «O Codex 632», e foi apresentado sexta-feira, 27/10, às 18h30, no auditório Victor de Sá da Universidade Lusófona, em Lisboa, pelo Prof. Doutor José Carlos Calazans, historiador da Expansão Portuguesa.
O co-autor Manuel da Silva Rosa esteve presente no lançamento em Lisboa tal como na inauguração da estátua a Colon em Cuba: http://www.colombo.bz

 

Enviar um comentário

<< Home