25 julho 2005

Quase no fim...

A época de exames está quase a acabar.
Muitas contas haverá para fazer.
Se o esforço foi compensado; se o trabalho foi reconhecido; se os objectivos foram atingidos; se... se... se...
Afinal somos estudantes e é esta a nossa obrigação. Exigimo-nos e exigem-nos!
Tempo de balanço para:
  • apreciar o "novo" plano de exames
  • analisar as incidências da avaliação
  • perceber se alguém ganhou com a mudança.
Vamos aproveitar o período de férias para o "descanso do guerreiro" e preparar as mudanças necessárias.
Juntos!!!

JL

6 Comments:

At 25 julho, 2005 10:53, Anonymous Olívia Santos said...

Descansemos, então merecidamente
:-)
Boas férias para todos!!

 
At 25 julho, 2005 13:17, Anonymous Anónimo said...

JL:
com este calendário de exames ficamos (quase) todos a perder. Porquê?
1. o curso de Direito tem uma prevalência de cadeiras anuais, pelo que não pode ser tratado como um curso onde só existam cadeiras semestrais. A época de recurso penaliza os alunos- não é em dois ou três dias que é feita uma preparação conveniente para uma cadeira anual;

2. os professores, acossados pelo tempo (escasso), não conseguem corrigir os exames da mesma forma que corrigiriam em circunstâncias normais;

Acresce que, de alguma forma, somos todos culpados por este estado de coisas. Estivemos até muito tarde quietos e sentados, e quando nos apercebemos , muitas vezes, da impraticabilidade do calendário (sobretudo de recurso) já era tarde...

NAP

 
At 27 julho, 2005 19:52, Blogger NeVaEh said...

"perceber se alguém ganhou com a mudança..."


Esse alguem que se acuse...

 
At 30 julho, 2005 04:37, Anonymous Anónimo said...

Amigo NAP...

Concordo com os argumentos, designadamente o que refere a incapacidade do corpo docente em corrigir exaustivamente os exames em tão pouco tempo.

Porém não posso concluir da mesma maneira uma vez que, em termos práticos uma época de recurso imediatamente a seguir aos exames é mais produtiva, efectivamente.
Não esqueçamos que o mês de agosto faz esquecer muitas coisas e perder muito ritmo.

É um esforço extra por parte de docentes e discentes porém penso que a culpa é mesmo de um "numerus clausus" excessivamente amplo para o nosso curso.

BSA

 
At 09 agosto, 2005 17:25, Anonymous Anónimo said...

SERÁ QUE (AINDA) NINGUÉM SE APERCEBEU DA "TRAGÉDIA" QUE SE VERIFICA SUCESSIVAMENTE NO NOSSO CURSO?
SERÁ QUE AINDA TEMOS UM CENTÍMETRO DE PELE PRONTA A SER FLAGELADA?
POR QUANTO TEMPO VAMOS CONTINUAR A ATRIBUIR A CULPA AOS ALUNOS?
SERÁ QUE PAUTAS COM MAIS DE 50% DE REPROVAÇÕES DEVEM SER NEGLIGENCIADAS?
SERÁ QUE OS ALUNOS DE DIREITO DA U.M. SÃO INTELECTUALMENTE MENORES?
QUAL A RAZÃO PARA QUE OS NOSSOS DOCENTE NÃO SEJAM CHAMADOS À COLAÇÃO?
QUAL A RAZÃO PARA QUE O CURSO DE DIREITO DA U.M. APRESENTE OS PIORES RESULTADOS DA ACADEMIA?
QUAL SERÁ A RAZÃO PARA NADA SEJA FEITO?
ENTRETANTO, VAMOS FALANDO EM SURDINA E DIZENDO QUE OS DOCENTES ESTÃO "REPPLETOS DE TRABALHO"...COITADINHOS!
NÓS, ALUNOS, SOMOS MESMO MUITO MAUS! ESTAMOS CONSTANTEMENTE A INSULTA-LOS COM A NOSSA IGNORÂNCIA!

 
At 13 agosto, 2005 05:24, Anonymous Anónimo said...

eu acho que a ideia da alteraçao da época de recurso é bastante positiva, dando a possibilidade aos alunos de terem férias e começarem o novo ano de um modo mais descansado e calmo, porque para muitos as férias de verão nem existiam há vários anos! Para estes, em exames era: Janereiro/Fevereiro/Junho/Julho/Setembro/Novembro/Janeiro, etc...

No entanto, penso que as coisas foram muito mal pensadas em dois aspectos:
1- A maioria das cadeiras tinha a 2ª chamada praticamente em cima da 1ª (cerca de 2 dias de intervalo). Assim, para muitos quando não era viável a 1ª também não o era a 2ª (nomeadamente para os alunos doentes - ou só se pode estar doente 1 dia?!?), pelo que a época de recurso, porque muito curta, se amontoava de exames relativamente aos quais se previa um grande insucesso.

- A tentativa de alguns professores exigirem o atestado médico, em caso de doença, ANTES dos exames em causa. Será que não percebem que as doenças não se antecipam? Simplesmente, adoece-se e falta-se. Logo, de acordo com a lei, entrega-se a justificaçao da falta depois do exame, e não antes.

A mim, pessoalmente, a época até me correu bem (e a outras pessoas que conheço), mas mesmo assim penso que precisa de alguns ajustes, este novo sistema.

Boas Férias para Todos

 

Enviar um comentário

<< Home