17 março 2007

Difícil de decidir

O ventilador foi desligado e feita a vontade a Immaculada Echevarria, aos 51 anos.

A decisão é polémica e a discussão sobre a eutanásia foi retomada.

Em Portugal, a AR prepara-se para debater um projecto-lei sobre o "testamento vital"- propõe que qualquer cidadão possa recusar tratamentos.

Como decidir numa questão tão dramática? As dúvidas persistem sobre esta realidade. Decisões corajosas, para uns, e humanas, perante o sofrimento, dizem outros.

Na Europa, alguns países vivem o problema. Como actuaremos nós quando surgirem petições idênticas?

O tema estará em discussão na Vª Semana ELSA UMinho, de 17 a 20 de Abril.

Afinal, é uma questão de vida ou de morte!

CQ

5 Comments:

At 17 março, 2007 17:48, Anonymous Anónimo said...

É mesmo uma questão de vida ou de morte....uma semana tao boa como a do ano passado e aí sim será uma questao de morte,aliás uma morte atempadamente anunciada.

 
At 17 março, 2007 18:38, Blogger Jam said...

Boa escolha. :)

 
At 18 março, 2007 03:29, Blogger Pedro Morgado said...

Caríssimos,

Há uma confusão terrível neste post. O caso de Immaculada Echevarria, tanto quanto me foi dado a conhecer, não se trata de eutanásia. Trata-se de uma mulher que recusou tratamento, o que é diferente de eutanásia.

 
At 18 março, 2007 10:09, Blogger JL said...

Meu Caro Pedro,

Naturalmente que sim, tens toda a razão.

O que se pretendeu foi fazer a ponte - a propósito deste caso - para a discussão que está na ordem do dia sobre a eutanásia e o projecto de lei que irá ser discutido.

Conhecedor que és do assunto terás de reconhecer que, para o cidadão médio, o que importa é saber como actuar ética, legal e moralmente quando confrontado com um quadro destes.

É esse o objectivo que se pretende, mesmo entre universitários.

 
At 18 março, 2007 10:16, Blogger JL said...

Caro anónimo,

As dificuldades não fazem esmorecer a vontade dos que se esforçam e dão a cara por um projecto que pretende promover e valorizar a Escola e o Curso de Direito.

Os seus elementos expõem-se a troco do prazer da aprendizagem no ensino e para a vida cultivando valores.

Assumir a responsabilidade pelos seus actos e pelos seus escritos é algo que ostentam com orgulho.

Ao contrário de outros!

 

Enviar um comentário

<< Home