18 junho 2007

Como foi possível? (2)

Há exactamente 4 dias e no rescaldo do incidente, coloquei este texto com o intuito de fazer o seu registo e de o tornar público.

Reportei-me aos factos e à análise dos elementos disponíveis. Tão só!

As palavras estão escritas e o texto está assinado. Por mais que torçam e torturem as palavras, elas não dirão nunca mais do que aquilo que possam significar e que era intenção do seu autor dizer.

Esse exercício de interpretação é inglório e, por isso, inútil.

A alternativa é o recurso ao argumento ad hominem - atacar o autor para desvirtuar ou enfraquecer o conteúdo do texto. Sem sucesso!

O facto de ter ultrapassado as 1000 visitas e de ter merecido os comentários produzidos é revelador do interesse do assunto (que não do incidente!).

Saibamos encontrar soluções, civilizadamente!

15 Comments:

At 19 junho, 2007 00:48, Anonymous Anónimo said...

Caro senhor João Leite, muito me apraz ver que manteve o interesse em voltar a escrevinhar aqui os seus pensamentos. Mas, confesso que pensei que o senhor ao ler todos os comments ao seu post anterior, conseguiria deixar de colocar o seu ego à frente da sua racionalidade.
Após uma leitura pormenorizada de todos os comments facilmente perceberá que o que todos, ou quase todos tentaram fazer, foi mostrar razões para o declínio de uma instituição de Ensino Público de Direito que outrora teve imenso prestígio.
Acreditei que o senhor, acima de qualquer outro, tinha perdido essa arrogância e olhar de altivez face aos outros e, digo isto porque pelo que sei, foi o primeiro aluno de Direito desta Universidade que, num acto de enorme coragem, mas igualmente de enorme presunção, arrogância, e ignorância requereu ao Reitor autorização para fazer o impensável, concretizar o curso em 3 anos lectivos. Pelo que soube, o Reitor autorizou-o a isso, mas, a verdade é que cinco anos depois do seu ingresso nesta Escola, ainda por cá anda. Convenhamos que a sua experiência de vida e académica, já o deveriam ter feito descer de um pedestal onde se colocou.
Fala no seu post de possíveis problemas expostos nos comments de tantas pessoas, mas, nunca o vi até hoje a dizê-lo publicamente, apenas o vi a sussurrar. Será que prefere falar no anonimato como tantos de nós, humildes estudantes de Direito? Ou será que hipocritamente se serve deste blog para tentar criar uma imagem de si?
Não faça juízos de valor sobre o Sérgio, porque se ler e estudar Direito Penal e Direito Processual Penal, irá perceber, que cabe aos Tribunais JULGAR e, para isso, penso que o senhor ainda não se julga investido, pois não?
Não espero que este meu post seja comentado, até porque a verdadeira e importante problemática está a ser discutida nos comentários ao anterior post do senhor JL, mas democraticamente aceito todos e quaisquer comentários que sejam feitos ao que escrevi aqui.

Sejamos anninamente honestos! Esse é um direito que temos e um dever.

 
At 19 junho, 2007 12:20, Anonymous Anónimo said...

Civilizadamente lhe digo caro JL q n era necessário mais dois posts para lhe assegurarem a resposta às críticas q foi alvo...É inegável q n se cingiu apenas a"factos e à análise dos elementos disponíveis(...)" pois todo este perfil psicológico traçado ( "um jovem com alguns problemas de auto-estima, sofrendo de um complexo de inferioridade marcante e o isolamento crescente em que se foi colocando fizeram germinar a semente que culminou no episódio de hoje") n é de todo legítimo a si, como colega, fazer! N são factos, meu caro, mas sim a sua opinião sobre a personalidade de um COLEGA!

A.L.

 
At 19 junho, 2007 14:45, Anonymous Anónimo said...

O que era bom é que a ELSA e a AEDUM entendessem que o Sérgio acabou por fazer um acto inqualificável por que a atitude dos representantes dos estudantes continua a ser a mesma, alcançarem os mais altos cargos para uma maior e maior visibilidade perante os professores..
Será que este caso vai resultar numa mudança de atitudes, ou vai preciso haver mais como o Sérgio (longe de mim estar a defender a sua atitude mas do pouco que o conhecia nada fazia prever uma atitude destas se não tivesse sido levado ao extremo como muitos colegas são todos os dias...) Era bom que o Sr. JL reflectisse antes sobre isso..

T.R.

 
At 19 junho, 2007 15:27, Anonymous Anónimo said...

Aconteceu,não estava previsto, o aluno mostra-se arrependido e o Professor por certo saberá ajuizar e serenamente decidir com algu´ma tolerância, outra coisa não parece poder suceder, considerando o seu amor à escola de Direito e também o facto de como pai poder ajuizar os actos da juventude com alguma tolerância.Quanto aos Profs, sistemáticamente referidos em comentários, deixo duas notas opinativas:-Entendam que os alunos precisam de vós como colaboradores e não como pessoas vaidosas doseu saber.Transmitam conhecimentos e ajudem os alunos a superarem dificuldades. Não optem por ser conhecidos apenas pelas vossas atitudes ( ao que parece pouco diginificantes para a classe), tornem-se verdadeiros professores.Se a idade o permitir, reformem-se e gozem uns dias de paz junto da família, se são novos, procurem objectivos, integrem-se na sociedade, vivam a vida, tornem-se sociáveis e procurem ser amigos dos alunos.Ser Professor requer também paciência,diálogo, tolerãncia e sentido de responsabilidade, ensinando e procurando contribuir para um bom aproveitamento dos alunos.Ver no aluno um amigo em vez duma coisa inferior.Será difícil? Ao Sérgio sugiro calma e um assumir do erro junto daquele a quem ofendeu, que entretanto estou certo saberá ser generoso.Que tudo volte à normalidade e o Prof. agredido contribua para a paz nu Curso e se possível ajude a resolver a questão com os Profs, tão duramente criticados.Se puder mande-os para casa ou para outra escola...A Universidade e o curso ficariam bem melhores.Não se pedem facilidades, mas exige-se tratamento digno para os alunos...

 
At 20 junho, 2007 01:11, Anonymous Anónimo said...

Este comentário foi removido por um administrador do blogue.

 
At 20 junho, 2007 14:00, Anonymous Anónimo said...

ALGUNS PROFSSORES DA ESCOLA DE DIREITO JÁ FIZERAM AQUILO QUE MAIS GOSTAM DE FAZER: ACUSAR, JULGAR E SENTENCIAR.TUDO DE UMA SÓ VEZ!DEPOIS ADMIREM-SE.

 
At 20 junho, 2007 19:02, Anonymous Anónimo said...

Extraordinário como, como alunos de direito, não temos à separação de poderes...

Os mesmos que acusam, julgam, sentenciam e fazem cumprir as suas próprias sentenças...

 
At 21 junho, 2007 14:50, Anonymous Anónimo said...

Este comentário foi removido por um administrador do blogue.

 
At 21 junho, 2007 15:44, Anonymous Anónimo said...

Trata-se de um assunto sério e não de uma brincadeira!
Atenção a esses comentários!
Claro que é relevante o que todos nós pensamos! Somos estudantes de Direito,colegas do Sérgio! Não podemos ser indiferentes ao que aconteceu!
Foi algo muito sério e que está a dar muito que falar pelo país fora,em todas as Universidades...e não vai treminar por aqui!
A "bomba" ainda está para rebentar porque há pessoas que tudo vão fazer para que os alunos sejam ouvidos! A Comunicação Social não tarda entra em acção...se é que ainda não entrou!
Muita gente se questiona qual o motivo porque uma aluno agrediu ou tentou matar um professor? Acham mesmo que a Comunicação Social não vai querer saber o porquê?!
Há situações que têm de ser denunciadas! E esta atitude do Sérgio deu o pontape de saída para algo que estava para acontecer há muito tempo,era previsível!

 
At 21 junho, 2007 23:12, Anonymous CCM said...

Pois bem, li e reli muitos dos comentários que foram feitos sobre este assunto. As opiniões são todas muito próprias e como tal sobre isso não me vou pronunciar. Sobre o tema em questão a única coisa que me parece razoavel dizer é que, para quem como eu já frequentou a Escola de Direito da UM, conheceu todos os seus podres, sentiu as suas injustiças e a falta de apoio de todas as instituições que a integram, ao ver a notícia no telejornal uma única ideia surgiu: "admiro-me como é que isto não aconteceu mais cedo!!!"...
Mas o que é de facto hilariante é ver que os habituais opinion-makers deste blog, não se pronunciaram sobre o tema. Eles, que têm sempre opinião sobre tudo e fazem questão de se pronunciar, desta vez remeteram-se ao silêncio. A única opinião dada po um dos "habituês" do blog limitou-se a dar lustro aos sapatos dos professores, ou Senhores Doutores, como parece melhor tratá-los. Será porque ao longo dos quase 5anos que todos eles estão prestes a completar nessa instituição (??) de ensino quando o assunto era lutar por alguma coisa ou tomar partido enfrentando em professor o silêncio era muito mais agradável pois garantia as notas e os sorrisos nos corredores?
esconderem-se por trás de uma opinião formal, sob forma de comunicado é tão mais simples, não vos parece?

Deixo a pergunta, se fosse necessário, quantos dos que se insurgiram em palavras neste blog contra o actual estado da Escola de Direito na UM, seriam capazes de dar o seu testemunho frontalmente para tentar mudar alguma coisa???
Falar nas costas, entre os corredores, dar sorrisinhos amarelos palavrinhas mansas e palmadinhas no lombo e dizer "coragem" não é atitude, é falta de personalidade. Egoísmo! Conveniência!!!

Enfim... a maioria parece dar-se bem com este regime, por isso continuem, quanto a mim há já algum tempo que decidi que o meu dinheiro e a minha paciência não se compadecem com a incompetência de professores sem qualquer noção de pedagogia e desconhecedores do significado dos conceitos "humildade" e "igualdade".

Por fim, boa sorte Sérgio, que este acto de loucura momentânea não te destrua o futuro.

CCM

 
At 22 junho, 2007 08:01, Anonymous Anónimo said...

POIS É,muita parra e pouca uva.Vejam as opiniões de alguns Profs, esquecem que são os alunos a contribuirem para o seu sustento e desancam quem não pode defender-seÉ tempo da comunicação social intervir e apurar, o que terá levado um jovem sem antecedentes criminais e aparentemente integrado na vida académica a agir de forma tão dramática.Investiguem o relacionamento entre alunos e professores e quem são os responsáveis pelo insucesso a duas ou três disciplinas! OK o Sérgio já foi vitíma se si próprio mas não deixem que os vampiros andem a crucificá-lo.Que a comunicação social ajude a clarificar o tom cinzento deste Blog.

 
At 22 junho, 2007 08:28, Anonymous Anónimo said...

Isto demonstra como anda o ensino, especificamente Direito nessa U.M.Só em Portugal se admite tanta injustiça, vejam só, citados dois Profs por motivos de excesso de reprovações.Então quem os conhecia...ficavam anónimos.Os alunos que sejuntem e procurem um encontro casual para acerto de contas.Que diabo ponham vendas e desapareçam.Não é admissivel estes senhores continuarem impunes, alguém deve dar-lhes o troco de tantas reprovações.Ensinem quem não sabe transmitir conhecimentos. Preocupem-se sempre em ser anónimos e eles entenderão que nem com seguranças e polícias à porta dos gabinetes, pagos pelo povo e pelas propinas dos alunos, têm legitimidade para tudo fazerem.É poder a mais, compete ao Reitor fazer uma investigação séria e isenta, ouvindo aluno e vítima, sem contudo dar valor a servidores que necessáriamente estão comprometidos e desejam manter o estatuto ou emprego...

 
At 22 junho, 2007 16:45, Anonymous Anónimo said...

Caro jl... não sabia que o "complexo de inferioridade" e a "falta de auto-estima" do Sérgio eram FACTOS comprovados, mas pelo visto está melhor informado do que os restantes alunos de Direito...

 
At 22 junho, 2007 19:25, Anonymous Anónimo said...

Gostaria que nada disto fosse verdade, mais ´,lamento ser necessário punir um aluno, quando salvo melhor opinião, existem responsáveis morais, escondidos com a capa de Doutores em Direito.Ninguém agride sem motivo nosewu estado normal.Vamos pois dar ao aluno a oportunidade de justificar a atitude e não a tentativa de crime que todos lhe querem imputar.O cinismo e a ironia por vezes são uma faca escondida como ardil a incautos como o Sérgio.Oxalá se prove ouve motivos que até justificam que um homem normal, se descontrole!

 
At 25 junho, 2007 23:40, Blogger Casino da ELSA said...

À atenção dos interessados,

Informamos que, em concertação com a AEDUM, foi definida a estratégia a adoptar relativamente aos assuntos que têm sido objecto de comentários.

Daremos notícia das decisões muito em breve, ainda esta semana.

Contamos com a participação de todos!

 

Enviar um comentário

<< Home