07 junho 2005

CEJ: Quem entra?

Foram publicados os resultados das provas escritas de acesso ao XXIV Curso de Formação do CEJ – Centro de Estudos Judiciários - (11.Maio.2005).
Da sua simples leitura nada se pode concluir porque os dados não foram objecto de tratamento estatístico.

Destaco alguns registos:

. . . . . . . . . . . . . Candidatos . . . . Admitidos . . . . Adm/Cand
Masculino . . . . . . . . 516 . . . . . . . . . . 38 . . . . . . . . . 7%
Feminino . . . . . . . . 1366 . . . . . . . . . 138 . . . . . . . . . 10%
Total . . . . . . . . . . . 1882 . . . . . . . . . 176 . . . . . . . . . 9%


Média de Acesso . . . Cultura . . . . .Civil . . . . . . Penal
Masculino . . . . . . . . . 12,50 . . . . . 10,26 . . . . . 11,07
Feminino . . . . . . . . . 12,99 . . . . . 10,37 . . . . . 10,69
Nacional . . . . . . . . . . 12,88 . . . . . 10,35 . . . . .10,77

Algumas conclusões:

1 - Taxa de sucesso apenas de 9%!!!
2 - São em maior número AS CANDIDATAS!
3 - A sua taxa de sucesso é superior à dos homens!
4 - Representam quase 80% dos admitidos!
5 - As melhores notas “teóricas” não entraram!
6 - A prova de Cultura eliminou o maior número de candidatos!

Dados recolhidos em http://www.cej.pt/ .

JL

7 Comments:

At 08 junho, 2005 18:03, Anonymous José Ferreira said...

Bonito. Brilhante o futuro da nossa justiça.

 
At 08 junho, 2005 23:01, Anonymous Anónimo said...

mostra que não é uma profissão de entrada fácil

 
At 15 junho, 2005 18:50, Anonymous ss said...

mas porquê o espanto de entrarem mais CANDIDATAS (gostei do pormenor das letras maiusculas..) e de estas representarem a maior fatia e de estas obterem maior classificação? meninos,já deviam estar acostumados, isso já se torna um facto incortonável. Não estou aqui a defender sexismos mas essa atitude de estar a salientar as diferenças já devia estar ultrapassada. Mas pronto, vivemos na cultura portuguesa e PARA JÀ ainda é o que se vê: espanto perante o numero superior de mulheres no CEJ..parabens para elas e para eles que entraram!

 
At 15 junho, 2005 20:22, Anonymous Anónimo said...

O objectivo do post cumpre-se, de acordo com o título, com o registo daqueles que entram.
As conclusões (algumas!!!) são da minha responsabilidade. Muitas há para discutir e que resultam de uma análise atenta dos números.
Por isso, SS, não se pretende que o sexismo esbata ou confunda a objectividade das conclusões.
Não é nem foi essa a intenção. Tão só destacar, POSITIVAMENTE, que as coisas estão a mudar.
Devagar, sim, mas estão.
E talvez valha a pena discutir, num futuro próximo, se o estado da Justiça em Portugal é uma consequência directa do facto de serem homens os decisores num universo esmagadoramente dominado por homens.
Fica o desafio para uma conferência.

JL

 
At 16 junho, 2005 09:19, Anonymous Anónimo said...

nesse caso interpretei mal o que estava descrito e muito me alegra saber que há muitas mentes abertas. concordo quanto à ideia da conferência, penso que seria interessante uma discussão liberta das aborrecidas refexões dos machismos e feminismos mas antes um debruçar sobre os factos e sobre as reais necessidades, direitos e desafios de homens e mulheres, não só de uma perspectiva do direito mas também da sociologia e da psicologia.fica a ideia. SS

 
At 24 junho, 2005 16:02, Blogger Pedro Soares Lourenço said...

A justiça no feminino? Algo vai mudar!

 
At 06 julho, 2005 14:54, Anonymous Anónimo said...

"UMA BOA MÉDIA NÃO É, DEFINITIVAMENTE,SINÓNIMO DE CAPACIDADE INTELECTUAL,SOCIAL,CULTURAL E HUMANA.
SE ALGUÉM NECESSITAVA DE PROVAS,AQUI ESTÃO ELAS!

 

Enviar um comentário

<< Home