02 junho 2005

A p*** da crise !

Hoje de manhã levantei-me e, como faço sempre, ainda meio estremunhado e sem noção do espaço nem do tempo liguei a aparelhagem. Estava, como normalmente, sintonizada na TSF; do fundo do meu sono e enquanto começo a ganhar consciência ouço o locutor dizer: “…a crise dos têxteis do Vale do Ave leva a que cada vez mais mulheres recorram à prostituição para equilibrar os ganhos. De dia trabalham nas fábricas. Á noite, sob a mentira de que vão ajudar amigas no trabalho, prostituem-se, algumas mesmo com a anuência dos maridos que vêem nisso a única forma de subsistência…”
Incrédulo, julgando que ainda estava sob o efeito do sono, ergui-me na cama, abri os olhos e aumentei o volume para me certificar que o que se passava era real e estava a acontecer mesmo ali ao lado. A notícia continuava. Desta feita a voz era dada a quem se vê na necessidade de recorrer à prostituição: “…antes o patrão pagava, mas agora as coisas estão más. Não há dinheiro. Tenho filhos na faculdade e outras despesas. Até há pouco tempo éramos poucas mas cada dia que passa o número de mulheres que se prostituem aumenta.”
Afinal era mesmo verdade. É este o meu país. É esta a p*** da crise!
NAP

4 Comments:

At 02 junho, 2005 14:03, Blogger AgoraEu said...

Eu diria:
"As ***** da crise!"
Sim, NAP, a vida prega-nos destas partidas.
Como custa assistir ao degradante espectáculo que nos proporcionam aqueles que deveriam zelar pela "coisa pública".
Usam-nos, gozam-nos e seguem, impunemente, como se não fizessem nada que não esperássemos deles.
Até quando?
E para reflexão, registo:
"Tenho filhos na faculdade e outras despesas."
Até onde podem chegar a ignomínia, a humilhação e a vergonha?
E até quando?

 
At 02 junho, 2005 21:30, Anonymous Anónimo said...

Tão lamentável que quase se torna inacreditável!!!

CCM

 
At 03 junho, 2005 12:39, Anonymous Anónimo said...

Sim, elas prostituem-se à noite, e os maridos passam o dia no café!!!
Com mentalidades assim, este país nunca vai a lado nenhum!
Lá se vai a minha esperança no futuro :-(
Olívia Santos

 
At 03 junho, 2005 15:31, Anonymous Anónimo said...

Notícia em http://sic.sapo.pt/online/noticias/dinheiro/20050603-Questao+etica.htm

"De acordo com uma notícia divulgada pela TVI e pelo semanário O Independente, o ministro das Finanças acumula os 6.759 euros mensais de vencimento como governante a uma reforma superior a 114.000 euros anuais, que obteve depois de seis anos consecutivos como vice-governador do Banco de Portugal."

Se for verdade, afinal os ricos não são muito diferente dos pobres... mesma mentalidade, só que de bolsos mais cheios!!
Olívia Santos

 

Enviar um comentário

<< Home